Liderança: tudo para inspirar seu time a ter cabeça de dono

Tudo sobre liderança

As melhores empresas para trabalhar lembram uma coisa que não muda: as pessoas com quem trabalham sempre serão pessoas.”

A frase de Robert Levering, co-fundador da Great Place to Work,  resume a principal tendência de  liderança corporativa, que está revolucionando a gestão de recursos humanos nas melhores empresas para trabalhar no mundo todo: um olhar mais profundo para o ser humano.

Essa tendência acompanha os movimentos sociais, as novas tecnologias que multiplicam oportunidades de comunicação, o comportamento das novas gerações e, principalmente, a chegada de líderes empreendedores ao mercado, sejam eles os donos ou não.

Uma empresa pode se sustentar oferendo remuneração e benefícios básicos, mas é chegada a hora de buscar o intangível: relacionamento, sonhos, envolvimento, emoções. Porque lidar com gente envolve o ser e o ser precisa de outras motivações.

O que significa ter liderança?

Nem sempre as lideranças de uma empresa estão no topo da pirâmide. Os líderes se formam naturalmente entre as pessoas, porque suas atitudes são vistas como positivas e inspiradoras pelos demais. Inclusive, a maioria deles está num posto médio na hierarquia das empresas. Segundo John C. Maxell, em seu livro “O Líder 360°”, esse numero é muito maior: 99% de toda a liderança vêm do escalão médio das organizações. No entanto, cargos de gestão também devem ser de liderança. Há uma série de comportamentos e atitudes “de líder” que podem ser aprendidos, basta exercitar.

Mas eu sou chefe ou líder?

O que se acredita hoje é que líderes sejam influências positivas, pessoas a serem seguidas e que pensam no fortalecimento do todo. Chefes, por outro lado, têm o estigma do carrasco, temidos e ao mesmo tempo desprezados. Mas essa dicotomia não precisa existir.

Nem todo líder é chefe, mas todo chefe precisa ser um líder.

Empreendedores, por exemplo, ao assumirem uma posição de comando, precisam prezar pelo cumprimento de certas políticas, processos e metas. Ao mesmo tempo, precisam engajar todo mundo em um sonho, guiar os funcionários rumo ao crescimento.

Se o chefe constrói empresas, o líder é quem constrói times, a pessoa que serve de modelo para os demais. E um equilíbrio é fundamental, pois reconhece a importância das pessoas, mas também preza pelo atingimento de um objetivo maior. O líder-chefe demonstra a visão geral e propõe discussões e mudanças. As decisões nem sempre estão em suas mãos, e nem sempre são escolhidas aquelas que ele tomaria. Mas, por inspirar e promover a transparência, normalmente as pessoas seguem suas convicções.

Cinco Lições para os Líderes

O momento para a cultura do local de trabalho chegou. Os líderes de negócios de todo o mundo estão pensando ativamente na criação de culturas de trabalho que têm um notável, mensurável ​​e inegável impacto no seu sucesso empresarial.”

A Great Place to Work divulgou um documento onde relaciona 5 lições para que os líderes construam um excelente ambiente de trabalho:

1- A vida dos seus funcionários está em jogo.
2- As melhores empresas estão liderando com valores compartilhados, não com regras e diretrizes.
3- Ser reconhecida como a melhor empresa é menos sobre “regalias” e mais sobre a experiência do funcionário.
4- Os líderes precisam estar a bordo de um excelente ambiente de trabalho para a cultura prosperar.
5- Quando se trata dos seus funcionários, seja generoso.

Copyright © 2014 Great Place to Work® Institute. Inc. All Rights Reserved.

Leia mais: Lessons For Leaders (em inglês)

O líder de ontem x o líder de hoje

Para entender como age um líder da nova geração, é preciso entender como eles agiam antigamente.

Liderar, agora, não é apenas estar à frente de uma equipe, mas ser seguido por ela.

Essa mudança tem a ver com a transformação na própria sociedade, no que as pessoas buscam, tanto no trabalho como na vida pessoal – que se confunde, muitas vezes. Agora, o trabalho também está ligado à satisfação.

Antigamente, o líder:

• Sentia-se superior;

• Era centrado em objetivos materiais;

• Tinha uma visão limitada, focada em objetivos imediatistas;

• Procurava um culpado em situações de conflito;

• Dirigia departamentos ou setores isolados de uma empresa;

• Tinha uma personalidade mais autoritária, mas obediente, disciplinada e energética.

O novo líder:

• Nutre um sentimento de igualdade pela equipe;

• É centrado em objetivos e valores complexos;

• Tem uma visão holística, abrangente e inclusiva;

• Procura as causas e oportunidades de aprendizados em situações de conflito;

• Incentiva redes orgânicas de trabalho;

• Tem personalidade harmoniosa, apesar de firme e pé no chão.

Qual a importância da liderança para um negócio crescer?

“Pesquisas na área da economia comportamental demonstram que existe um enorme valor em ter uma estratégia de promoção do bem-estar na organização. O valor econômico das empresas bem posicionadas nos índices do tipo melhores para se trabalhar é substancialmente superior, na média, ao dos concorrentes não listados. E isso não é coincidência.” Daniel Castello, consultor em estratégia e gestão de pessoas.

Leia mais: Bem estar: o longo caminho curto para obter resultados

Não é à toa que o crescimento de uma empresa e seu ambiente de trabalho estão diretamente ligados. Ligar para a felicidade das pessoas com quem você convive é um pilar importante da liderança. Se você quer ir mais longe com sua empresa, precisa construir as bases para inovar. Isso vale para tudo e começa com as pessoas. Se elas são parte do seu sonho, também precisam de bases sólidas. E o que é a base para as pessoas que trabalham? Além de um salário compatível com o cargo, as habilidades e o mercado, é interessante motivar funcionários com benefícios, prêmios e outras recompensas para que todos participem dos resultados que ajudaram a construir.

Claro que algumas dessas opções vão impactar nos custos, mas, acima de tudo, as pessoas querem se sentir bem: serem respeitadas, desenvolvidas e reconhecidas. E isso sai de graça! Todas as ações que miram neste objetivo resultam em pessoas mais satisfeitas e contribuem para um ambiente de trabalho mais equilibrado. Tudo isso influencia o resultado final. Com a disputa por talentos do mercado, os benefícios, a remuneração variável e o trato pessoal diferenciado são trunfos importantes para atrair e reter os melhores profissionais e, com isso, garantir o sucesso dos negócios.

Leia mais: Bermuda, video game e churrascos

Por onde começar?

“Manda quem pode, obedece quem tem juízo”? Essa afirmação já está fora da validade no mundo empreendedor. Liderança começa pela consciência do que significa ser um bom líder: ter a capacidade de influenciar as pessoas de forma produtiva e positiva, voltada para um objetivo comum.

Gestão é fazer através dos outros. Mas em que momento é preciso parar de fazer as coisas através das outras pessoas e soltar as rédeas para os outros tocarem sozinhos seus próprios projetos?

Identificar esse momento é um bom primeiro passo. Como empreendedor, isso pode ser um tanto desafiador. Ser dono, às vezes, nos faz superprotetores do negócio que criamos, mas é importante saber que não se pode estar em tudo. Como exercício, sugerimos que você confie e transfira responsabilidade cada vez mais para seu time. Dessa forma, da próxima vez que seu funcionário pedir ajuda, tente uma resposta diferente para uma pergunta comum:

– Chefe, como eu faço isso? – Como você acha que deveria fazer?

Ou seja, a responsabilidade é dele. Se ele fizer errado, ele paga o pato. Acredite, ele pode suar, ficar sem dormir, mas só vai errar uma ou duas vezes, desde que haja compreensão e aprendizado no processo, porque ele logo adquire cabeça de dono. Em workshop da Endeavor, José Augusto Figueiredo, CEO da LHH/DBM, diz que cada vez que o empreendedor leva o trabalho do outro para casa para “dar uma olhadinha” (ou seja, fazer várias mudanças antes de aprovar), ele não só provoca uma queda de produtividade, como gera um aborrecimento e um emburrecimento de seu time.

https://fast.player.liquidplatform.com/pApiv2/embed/0e0f29808cfbab05f4886b17ef74ac94/2c9f94b434a4b8700134c3d9cb2016ad/?autoStart=false&startOutput=480p

O líder é aquele que inspira e desafia seu time a fazer cada vez mais com menos, mais rápido e melhor, por meio do exemplo, da convicção e do caráter. O líder transmite a visão de forma que todos saibam porque está fazendo algo, veste a camisa e mostra muito brilho no olho, antes de cobrar que seu time faça o mesmo. Por isso é tão importante dar autonomia e liderar pelo exemplo!

Abaixo, separamos 8 atitudes que você pode começar a praticar para se tornar um líder melhor:

1. Desenvolver autoconhecimento

Todo líder precisa conhecer bem a si mesmo. Autoconhecimento ajuda a entender que características o líder pode pode aproveitar para executar ações que favoreçam a empresa e seu time, assim como que características, não tão boas, ele deve amenizar para passar um bom exemplo. Sabendo que tipo de profissional ele é, fica mais fácil também entender o outro.

2. Manter a coerência entre o que faz e o que fala

Não faz sentido defender algo que não se pratica. Não pega bem pra ninguém, muito menos para o líder, que deve ser capaz de influenciar pessoas. Se você espera que seu time tenha uma boa conduta ética, comece você demonstrando honestidade e transparência.

3. Democratizar informações

Aquela ideia de que a liderança deve concentrar todo o conhecimento com exclusividade não vale mais. Um time que sabe do que acontece no dia a dia da empresa consegue fazer melhores conexões e produzir com mais tranquilidade e respeito por ela. As pessoas precisam saber para onde vão e que decisões são tomadas. Um negócio sem segredos proporciona um ambiente de trabalho mais leve e eficiente.

4. Saber delegar e comunicar expectativas

Delegar funções e projetos aos seus liderados não só demonstra sua confiança neles para entregar resultados, como te deixa livre para focar no que são suas prioridades. Mas “passar o trabalho para frente” só não adianta. É preciso que o responsável pela tarefa esteja comprado, ciente das expectativas geradas sobre a condução dessa tarefa e dos resultados esperados. Tudo deve ser bem alinhado previamente para ter certeza de que a pessoa selecionada é a mais adequada para desempenhar aquela função de acordo com suas habilidades e que será produtivo para todas as partes.

5. Saber lidar com as peculiaridades de cada membro do time

Um bom líder não só conhece os talentos de seus liderados, mas sabe como usá-los e equilibrá-los com as necessidades de cada um. Uma liderança saudável conhece aqueles com quem trabalho. E, para isso, ser empático também é fundamental. O tratamento sempre varia de um para outro.

6. Oferecer desafios

Um bom líder não se contenta com pouco. Ele está sempre puxando sua equipe para que sejam melhores e alcancem seu máximo potencial. Tem um funcionário que sonha pequeno? Questione! Surgiu uma ideia que foge à zona de conforto? Chame o pessoal para botar pra fazer! É papel do líder mostrar que é possível e deixar todos confortáveis para crescer.

7. Ser humilde

Um líder arrogante logo perde a credibilidade junto à sua equipe. A arrogância o impede de escutar o outro, valorizá-lo e incentivá-lo. Um bom líder reconhece a importância de cada pessoa e cria respeito entre o grupo.

8. Preparar sucessores

Uma pessoa insubstituível também é impromovível – no caso do empreendedor, não ter um sucessor possível significa que sua empresa morre assim que você não puder mais liderá-la. Para poder olhar para seu próprio futuro e o de sua empresa, é preciso se importar genuinamente com o desenvolvimento dos outros. Tenha sempre em foco as maiores promessas de seu time e invista no crescimento e preparo da sua equipe, passando sua experiência adiante, promovendo treinamentos e compartilhando conteúdo relevante com eles. Isso te trará melhores resultados e garantirá um sucessor capaz.

“Temos uma vida só, pessoal e profissional”

Se fôssemos incluir acima uma 9ª dica, seria encarar a pessoa ao seu lado como uma pessoa completa, sem separar trabalho de família, amigos ou emoções. O olhar para o indivíduo como um todo inverte completamente o antigo mantra que dizia: “quando for para o trabalho, deixe seus problemas em casa e quando chegar em casa esqueça seus problemas do trabalho”. Isso não significa que alguém deva sair contando seus dramas para todo mundo, mas que pode e deve receber suporte dos colegas e da empresa em algumas fases mais complexas da vida.

A diretora de RH da Acesso Digital,  uma das empresas brasileiras pioneiras nas novas práticas de gestão de pessoas, Gabrielle Teco,  resume a tônica desse novo tempo de como lidar com pessoas nas empresas: “temos uma vida só, pessoal e profissional, ouço os colegas e dou conselhos a eles como uma amiga faria, tento enxergar cada um como um indivíduo completo, em que as questões pessoais e profissionais se misturam”.

Casos de sucesso de liderança

LABORATÓRIO SABIN: TIRE OS SONHOS DA GAVETA

Em que lugar do mundo a equipe é recebida pela diretoria da empresa com a frase: “tire seus sonhos da gaveta”? Em toda parte as pessoas são chamadas a compartilhar o sonho do dono, mas no Laboratório Sabin, as sócias Janete Vaz e Sandra Costa já descobriram que incentivar os projetos de cada um pode ser mais importante. Foi assim que uma funcionária resolveu engravidar aos 43 anos, depois de ouvir a famosa frase logo no treinamento de boas vindas. Ela sentiu a segurança de que não seria demitida e realizou o sonho de toda a vida. Por essas e outras políticas de valorização das pessoas e apoio ao seu crescimento, o Laboratório Sabin está há nove anos entre as 10 melhores empresas para trabalhar no Brasil pelo Great Place to Work e é considerada a Melhor Empresa em Gestão de Pessoas segundo a revista Valor Carreira.

“O Laboratório Sabin valoriza e trabalha todos os aspectos importantes que envolvem a vida do colaborador: a família, a saúde, a vida financeira, as relações de amizade, os sonhos. Ao cuidarmos das pessoas elas cuidam do nosso negócio que é promover a saúde.” Marly Vida, superintendente de Gestão e RH do Laboratório Sabin.

Conheça a história e os resultados dessa política inovadora na palestra do Day1:

https://fast.player.liquidplatform.com/pApiv2/embed/285df8fb9c223d5e6684da0b0184e55b/d4c64d0702eb2b2c411e1ebac33869d3/?autoStart=false&startOutput=480p

Leia mais: Gestão de Pessoas e a Estrela do Laboratorio Sabin

BELEZA NATURAL: O SUCESSO DE PESSOAS “GENTÓFILAS”

Na pizzaria “Mamma Zica” os sócios e gestores colocam a mão na massa para fazer a melhor das pizzas e, juntos, cantam a Tarantella. Você quer comer um pedaço dessa pizza?  Deve ser boa, mas ela é preparada apenas para os funcionários da Rede de Institutos Beleza Natural. A empresa foi criada por Zica Assis e Leila Velez e tem nas pessoas o seu maior foco, sejam elas clientes ou funcionários.  O “Mamma Zica” é apenas um dos eventos promovidos para fomentar o prazer de servir e prestigiar a equipe de colaboradores. A cada mês, eles realizam atividades programadas para incentivar a integração, a alegria, fomentar a cultura e treinar comportamentos.

“De empreendedor para empreendedor: gente dá muito trabalho! Para ter uma cultura de valorização de pessoas, tem que amar gente. Amar muito. Não gostar um pouco ou simplesmente aturar. AMAR. Eu costumo dizer para minha equipe: eu quero nesta empresa pessoas “gentófilas”, ou seja, gente que goste de estar com pessoas, desenvolver pessoas, servir pessoas.” Leila Velez, CEO e sócia-fundadora da Rede de Institutos Beleza Natural e Empreendedora Endeavor.

https://fast.player.liquidplatform.com/pApiv2/embed/285df8fb9c223d5e6684da0b0184e55b/d2602b90e9d192524580f4ff71d2652a/?autoStart=false&startOutput=480p

Ferramentas e métodos para desenvolver sua liderança

São muitas as formas de se capacitar sobre liderança. No final das contas, a prática continua sendo o que mais contribui para seu desenvolvimento como líder, mas há algumas ferramentas que te ajudam a manter alguns pontos primordiais em mente quando estiver lidando com seu time.

Pesquisa de clima organizacional

Além de trabalhar a transparência da empresa e reforçar laços de confiança, uma pesquisa de clima organizacional ajuda o empreendedor a identificar exatamente as dores dos funcionários. Lembrando: pessoas satisfeitas com seu trabalho produzem melhor! Na pesquisa, é importante avaliar pontos como respeito, colaboração e o orgulho das pessoas em fazerem parte de sua empresa.

A cada resultado da pesquisa de clima, é fundamental analisar profundamente os resultados obtidos e propiciar, de forma pontual, as mudanças a serem trabalhadas por toda a empresa, a começar pelos líderes. O clima organizacional é um reflexo direto do comportamento da liderança e é uma das formas mais certeiras de entender como seus colaboradores estão se sentindo.

Leia mais: Como implementar uma Pesquisa de Clima Organizacional


Belbin Test

Às vezes, mesmo tendo funções e responsabilidades claras, um time pode não atingir seu potencial por inteiro. O Dr. Meredith Belbin estudou trabalho em equipe por muitos anos e pôde observar que pessoas em times tendem a assumir diferentes “papéis”. Ele define esse papel como uma tendência a se comportar, contribuir e se relacionar com outros de uma determinada forma. Foram 9 tipos obsevados que são a base do sucesso em equipe e um teste foi desenvolvido para identificá-los, chamado Belbin Test.

Encarando o teste e estes 9 perfis como uma ferramenta, principalmente se você tem dificuldades de interpretar pessoas de primeira, é possível entender melhor como montar, gerir e se relacionar melhor com seu time. Abaixo segue um breve resumo dos 9 perfis:

Perfis voltados para ação:

1. Shaper (SH): Shapers desafiam seus times a melhorarem. São dinâmicos, extrovertidos e gostam de questionar as regras. Adoram novos obstáculos, mas podem também ser muito argumentativos e ofender pessoas acidentalmente.

2. Implementer (IMP): São os que fazem acontecer. Transformam ideias e conceitos em planos e ações práticas, são mais conservadores e disciplinados, por isso podem ser também menos flexíveis.

3. Completer-Finisher (CF): Os “finalizadores” asseguram que os projetos são concluídos sem erros ou omissões. São detalhistas, atentos a prazos e tendem a ser ansiosos, podendo se preocupar demais ou controlar tarefas desnecessariamente.

Perfis voltados para pessoas:

4. Coordinator (CO): “Coordenadores” assumem o papel tradicional de líder. Costumam ser calmos, bons ouvintes e reconhecem o valor de cada membro do time, delegando com eficiência. É preciso ter cuidado para que não deleguem demais ou se tornem manipulativos.

5. Team Worker (TW): São aqueles que dão o suporte para que todos trabalhem bem juntos. Team Workers são flexíveis, diplomáticos e bons negociadores. Por isso, podem também ser indecisos e assumir posições de neutralidade em discussões.

6. Resource Investigator (RI): Inovativos e curiosos. Gostam de explorar opções, fazer contatos e são ideais para lidar com stakeholders externos. São geralmente extrovertidos e bem queridos, mas podem perder o entusiasmo com rapidez ou ser otimistas demais.

Perfis voltados para o Pensamento:

7. Plant (PL): Costuma ser o inovador criativo, que cria novas abordagens geniais, mas tem dificuldade de colocá-las em prática. Tendem a não lidar bem com críticas e são mais introvertidos.

8. Monitor-Evaluator (ME): Os “monitores/avaliadores” são os melhores em analisar novas possibilidades. São objetivos, ponderados e pensadores bem críticos, podendo ser percebidos como mais frios. Reagem mais do que instigam.

9. Specialist (SP): Como o nome já diz, são os que têm conhecimentos técnicos especializados necessários para cumprir um objetivo. São orgulhosos de suas habilidades e buscam manter um status profissional. Podem ter uma contribuição mais limitada, mas o especialista será o expert que você precisa.

Leia mais: Belbin Team Roles (em inglês)

Seja um exemplo de liderança!

Liderança é quase um exercício de altruísmo. Para ser um bom líder, é preciso colocar seu time à frente de você mesmo e a empresa como plataforma para o desenvolvimento deles e para gerar um impacto na sociedade. É preciso saber e fazer saber que estamos todos no mesmo barco! Como empreendedores, podemos ler todas as dicas e livros, ver todos os filmes e fazer todos os cursos, mas esse processo de aprendizado só começa com um comprometimento genuíno de ser melhor para as pessoas ao seu redor e para a sua empresa. Nela, você estará sempre em evidência – aproveite e se torne um exemplo! Uma boa liderança é aquela que proporciona um ambiente seguro de crescimento, que é referência para os times que forma. E, acima de tudo, uma boa liderança lembra uma coisa que não muda: as pessoas com quem trabalham sempre serão pessoas.

https://embed-ssl.ted.com/talks/lang/pt-br/simon_sinek_why_good_leaders_make_you_feel_safe.html

Anúncios
Liderança: tudo para inspirar seu time a ter cabeça de dono

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s