Redes de troca de serviço gratuito ‘reconectam’ pessoas

Sem envolver dinheiro, sites permitem que usuários troquem favores e compartilhem conhecimento

Além de troca de produtos sem o envolvimento de dinheiro, outra corrente já madura da economia compartilhada é a troca de serviços ou, melhor dizendo, gentilezas. O gênero, que conta com uma grande variedade de exemplos internacionais, já tem no Brasil nomes bem populares.

O Tem Açúcar?, com quase 50 mil usuários, talvez seja o maior deles. Criado em junho do ano passado, a rede tenta promover a interação entre pessoas do mesmo bairro. “Eu vivi na Tijuca num prédio em que as pessoas se ajudavam muito a fazer comida, a cuidar do filho do outro… Eu cresci vendo essa colaboração, mas isso se perdeu”, diz Camila Carvalho, fundadora do site.

“Hoje, por meio da internet, o Tem Açúcar ajuda a quebrar o gelo nos bairros. É muito mais eficiente saber o que alguém do seu bairro precisa pela internet do que batendo na porta das pessoas. A internet facilita isso, mas o processo se conclui no cara a cara.”

Para a gerente de comunicação e campanhas do Instituto Akatu, Gabriela Yamaguchi, o Tem Açúcar? une duas ideias importantes: “o compartilhamento de produtos que não são usados sempre, como uma furadeira” e a “reconexão entre os moradores de bairros, fazendo com que as soluções sejam encontradas localmente.

REPRODUÇÃO
Rede propõe reconexão com vizinhos através da internet

Já no TimeRepublik, que chegou há dois anos no Brasil, a ideia é oferecer serviços a partir de habilidades, como ensinar a tocar violão ou fazer uma sobremesa prática. Em troca, os usuários ganham tempo, que funciona como moeda virtual da plataforma, e varia de acordo com as horas gastas no serviço.

A rede tem hoje “apenas” 5,4 mil membros, mas observa um crescimento exponencial. Nos últimos três meses o número de interações entre os usuários cresceu 65%, diz André Paschoal, representante do serviço no Brasil, que define o site como “o lugar em que as pessoas podem mostrar seus talentos”.

“Eu acredito em coisas mais sustentáveis, em que se tem menos e se usufrui mais, que se gasta menos e se conquista mais. E a internet é a pedra fundamental dessa história toda.”

Serviços e grupos de serviço colaborativo no Brasil

Tem Açúcar?
Bliive
TimeRepublik

Anúncios
Redes de troca de serviço gratuito ‘reconectam’ pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s